Buscar

VALE UTILIZA ROBÔS PARA RETIRAR EMPREGADOS DE SITUAÇÃO DE RISCO

A Vale S.A. utiliza robôs para retirar empregados de situação de risco e aumentar a segurança de suas operações.


A empresa vem investindo em diferentes modelos de robôs para auxiliar os empregados em tarefas de manutenção, contribuindo para retirá-los de situações de risco e para o objetivo da empresa de se tornar referência em segurança na mineração. Atualmente a Vale trabalha com três principais modelos de robô: dois desenvolvidos pelo Instituto Tecnológico Vale (ITV - Mineração), que se assemelham a “carrinhos”, e um adquirido a um fornecedor internacional, o Anymal, apelidado na empresa de “cachorrinho”.

Criado em 2010, o ITV mantém uma célula de robótica, que vem desenvolvendo robôs, drones e soluções de inteligência artificial (IA) para as operações. Em 2015 a área de Espeleologia da Vale iniciou o projeto do Espeleo Robô, que no ano seguinte foi assumido pelo ITV em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O dispositivo robótico operado remotamente, com câmeras e sistema de iluminação, capaz de se locomover em terrenos acidentados, foi projetado inicialmente para auxiliar os espeleólogos que prestam serviço para a Vale mapeando cavernas próximas às operações.


A partir de 2017, o Espeleo Robô começou a ser testado em outras funções operacionais, como inspeções em ambiente confinados, de difícil acesso para as pessoas. Já foram feitas inspeções em tubulações, galerias e drenos, além de serviços em equipamentos de usina, como mapeamento de moinhos de bolas e inspeção de dentes de britador. O Espeleo Robô já foi utilizado em mais de 15 serviços diferentes nas operações de Minas Gerais, Espírito Santo e no Pará.


Anymal


Além de desenvolver equipamentos dentro de casa, a Vale também está adquirindo o Anymal, um robô quadrúpede criado pela empresa Anybotics, da Suíça. Já utilizado em outras indústrias, o robô foi adaptado para as operações de mineração com o apoio de uma equipe da Vale. Este ano foi concluída uma prova de conceito na usina de Cauê, em Itabira (MG). O sucesso dos testes convenceu a Vale de que deveria adquirir uma unidade do robô.

O robô Anymal ao lado do analista Rayner Teixeira em Itabira (Raphael Portilho/ Vale)

Durante a prova de conceito, o robô manobrou em torno da plataforma e superou obstáculos, como subir e descer escadas. Ele criou e exibiu um mapa digitalizado da área sob inspeção, executou o planejamento de rotas e definiu o caminho a seguir, focou em objetos e instrumentos específicos, transmitiu imagens, gravou imagens térmicas com medições de temperatura, entre outras funções.


O uso do robô minimiza a exposição humana em locais de risco, além de permitir a inspeção de ativos de forma remota e a coleta de dados para que se possa tomar decisões mais efetivas. “Com o robô eliminamos eliminar riscos pertinentes às atividades de inspeções, como partes rotativas de equipamentos, ruído e poeira”, explica Rayner Teixeira, analista operacional responsável pelo desenvolvimento do Anymal na Vale. “Também eliminamos atividades que possuem risco ergonômico, em que o empregado precisa executar uma tarefa em uma posição incômoda. O robô também nos dá acesso a espaços confinados, como o interior de um moinho”.


Acesse a publicação completa aqui


Fontes/Créditos:

Vale S.A.

http://www.vale.com


http://www.vale.com/brasil/PT/aboutvale/news/Paginas/vale-utiliza-robos-para-retirar-empregados-de-situacao-de-risco-e-aumentar-a-seguranca-de-suas-operacoes.aspx?utm_campaign=robos-nas-operacoes&utm_medium=CPC&utm_source=linkedin&utm_content=_camprobos-nas-operacoes_codrobos-nas-operacoes_stAw_iddivulgacao_intecnologia_cmCPC_mobjtra_snac_plinkedin_fvid_opa_in-a_mon-a_prd44426_cdn-a_esn-a_AgAP_fileMP4



Por Vale S.A.


Mineração - Mining - Minería

0 comentário