Parceiros 
Tec Mineração.jpg
CPRM.jpg
ANBEM.jpg
CETEM.jpg
LAPROM.jpg
ANM.jpg
logo-cba.png
  • facebook64x64
  • Clube da Mineração
  • twitter64x64

 Entre em Contato

© 2014 Clube da Mineração - Brasil

Buscar

SERVIÇO GEOLÓGICO DO BRASIL LANÇA NO PDAC MAPAS DE PROSPECTIVIDADE MINERAL

A novidade foi apresentada para investidores e empresários estrangeiros durante o Brazilian Mining Day


O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) lançou na segunda-feira (2/3), na convenção anual do Prospectors and Developers Association of Canada – #PDAC2020 (www.pdac.ca/convention), Catálogo com Mapas de Prospectividade para atrair novos investimentos em pesquisa mineral no país. O PDAC é o principal evento mundial da indústria de exploração e desenvolvimento mineral, que que ocorre anualmente na primeira semana de março, em Toronto, no Canadá.

“ A iniciativa compilou mapas de nove áreas em oito diferentes províncias pré-cambrianas. É uma ferramenta importante para tomada de decisão dos investidores, sobre quais áreas são prioritárias para investimentos em exploração mineral. Os resultados sugerem áreas favoráveis à prospecção de ouro, cobre, chumbo, zinco e ferro”, explica Márcio José Remédio, diretor de Geologia e Recursos Minerais da CPRM, que está no Canadá, com delegação brasileira participando do evento.


O Catalog of Prospectivity Maps of Selected Areas From Brazil, que está disponível para download (rigeo.cprm.gov.br/handle/doc/21620) apresenta todos os mapas de favorabilidade já publicados pela CPRM, além de mapas inéditos. As áreas identificadas estão em Carajás (cobre e ouro), Gurupi (ouro), Juma (ouro), Tapajós (ouro), Nova Brasilândia (zinco, chumbo e cobre), Ipitinga (ouro, ferro e cobre), noroeste do Ceará (ouro e cobre) e oeste de Goiás (ouro e cobre). Cada mapa é acompanhado por um texto explicativo e metodologia utilizada. Redução do risco exploratório - De acordo com o chefe da Divisão de Geologia Econômica, Felipe Mattos Tavares, que apresentou o catálogo para investidores e empresários durante Brazilian Mining Day, os mapas apontam áreas com probabilidade para se encontrar depósitos minerais e contribui para aumentar a assertividade na busca por novos depósitos. Segundo Tavares, a iniciativa faz parte do Programa de Avaliação de Recursos Minerais da CPRM, que oferece uma série de ferramentas que auxiliam na exploração mineral. “Essas ferramentas podem contribuir para o aumento do interesse na pesquisa mineral, pois ajudam a reduzir o risco exploratório. Em projetos de avaliação de recursos minerais desenvolvidos pela CPRM, que estão mais avançados, como aqueles relacionados à pesquisa de fosfato e potássio, comprovadamente contribuíram para o aumento no número de requerimentos de pesquisa nas áreas estudadas pela CPRM. Estamos expandindo essa linha de ação para outros recursos críticos ou estratégicos, como o cobre por exemplo, pois temos expectativa semelhante”, avalia Tavares.

Busca por novos depósitos minerais - nos últimos anos o Serviço Geológico do Brasil realizou investimentos em geoquímica, geofísica, mapeamento geológico e estudos metalogenéticos, focando em projetos nas principais províncias minerais do país para impulsionar descobertas nestas áreas.


Secretário Alexandre Vidigal falou também sobre parceria firmada entre a CPRM e a Petrobras que vai impulsionar projetos de pesquisas de PD&I no setor de mineração.


Brazilian Mining Day – durante a programação do Brazilian Mining Day o governo apresentou os esforços que vem realizando para o desenvolvimento do setor de mineração no Brasil, como a oferta do portfólio de áreas da CPRM, pelo Programa de Parcerias de Investimento (PPI). O secretário Alexandre Vidigal destacou que a mineração é uma das forças motrizes da nossa economia. “Estamos construindo um setor mineral forte e moderno que não é apenas ágil, mas transparente, confiável e sustentável", disse. Vidigal afirmou que o governo vai continuar a desenvolver e adotar políticas, medidas e práticas para garantir que a regulação e a governança sejam cumpridas. "Nosso compromisso é impulsionar o comércio externo através das melhores práticas internacionais, o que permitirá que o Brasil se integre efetivamente ao comércio global”.


Brazil Market Opening - na segunda (2/3) a delegação brasileira participou da abertura dos negócios na Toronto Stock Exchange. Representantes da TSX e do governo brasileiro conversaram sobre as perspectivas de negócios em mineração no Brasil. Na visita foi assinado Memorando de Entendimento entre a TSX e o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) para aumentar o número de empresas de mineração brasileiras operando nas bolsas de valores canadenses e a identificação conjunta de oportunidades para aumentar a atratividade do investimento para o setor de mineração brasileiro.



Fontes/créditos:

CPRM

www.cprm.gov.br


Por CPRM